segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Textos Reflexivos - Fotos Alunos 2008


Velhos hábitos

Certa vez duas moscas caíram num copo de leite. A primeira era forte e valente. Assim, logo ao cair, nadou até a borda do copo. Porém, como a superfície era muito lisa e suas asas estavam molhadas, não conseguiu escapar. Acreditando que não havia saída, a mosca desanimou, parou de se debater e afundou.
Sua companheira de infortúnio, apesar de não ser forte, era tenaz, e por isso continuou a se debater e a lutar. Aos poucos, com tanta agitação, o leite ao seu redor formou um pequeno nódulo de manteiga, no qual ela subiu. Dali, conseguiu levantar vôo para longe.
Tempos depois, a mosca tenaz, por descuido, novamente caiu num copo, desta vez cheio d’água. Como pensou que já conhecia a solução daquele problema, começou a se debater na esperança de que, no devido tempo, se salvasse.
Outra mosca, passando por ali e vendo a aflição da companheira de espécie, pousou na beira do copo e perguntou se ela queria ajuda. A mosca tenaz respondeu: “Pode deixar que eu sei como resolver este problema”. E continuou a se debater mais e mais até que, exausta, afundou na água e morreu.
Soluções do passado, em contextos diferentes, podem se transformar em problemas. Se a situação modificou, dê um jeito de mudar. Quantos de nós, baseados em experiências anteriores, deixam de observar as mudanças ao redor e ficam lutando inutilmente até afundar na própria falta de visão? Criamos uma confiança equivocada e perdemos a oportunidade de repensar nossas experiências. Ficamos presos aos velhos hábitos que nos levaram ao sucesso e perdemos a oportunidade de evoluir.



GESTÃO DO TEMPO

Um consultor, especialista em Gestão do Tempo, quis surpreender a assistência numa conferência.
Tirou da mesa um frasco grande, de boca larga. Colocou-o em cima da mesa, junto a uma bandeja com pedras do tamanho de um punho e perguntou:
— “Quantas pedras cabem neste frasco?”
Depois dos presentes fazerem suas conjecturas, começou a colocar pedras até que encheu o frasco. E perguntou:
— “ Está cheio?”
Toda a gente olhou o frasco e assentiu que sim. Então ele tirou debaixo da mesa um saco de gravilhas (pedras pequenas, menores que a brita).
Colocou parte da gravilha dentro do frasco e agitou-se. As pedrinhas penetraram pelos espaços que deixaram as pedras grandes.
O consultor sorriu com ironia e repetiu:

— “Esta cheio?”
Desta vez os ouvintes duvidaram:
— “Talvez não. Muito bem!”
E pousou sobre a mesa um saco de areia que começou a despejar no frasco. A areia filtrava-se nos pequenos buracos deixados pelas pedras e pela gravilha.
— Está cheio? — perguntou de novo.
— Não! — exclamaram os presentes.
Então, o consultor pegou uma jarra de água e começou a derramar para dentro do frasco.
O frasco absorvia a água sem transbordar.
—Bom, o que acabamos de demonstrar? —perguntou.
Um ouvinte respondeu:
—”Não importa o quão cheia está a nossa agenda, se quisermos, sempre conseguiremos fazer que caibam mais coisa.”
—”Não! —concluiu o especialista.
O que esta lição nos ensina é que se não colocarem as pedras grandes primeiro, nunca poderão colocá-las depois.
E quais são as grandes pedras de nossas vidas?
“A pessoa amada, nossos filhos, os amigos, os nossos sonhos e desejos, a nossa saúde.”
Lembre-se: ponha-os sempre primeiro. O resto encontrará o seu lugar.
Autor Desconhecido

1-Você concorda com a opinião do consultor? Por quê?
2-Escreva um texto refletindo sobre a gestão do tempo em sua vida.
—Quais são as suas prioridades? Por quê?
—Quais são os seus sonhos, desejos?
—O que você precisa fazer para realizá-los?
—Qual seu ponto de apoio nos momentos difíceis? Por quê?
—E nos momentos alegres? Por quê?


Fila Indiana
Nós seres humanas, caminhamos em fila indiana.
Cada um carregando uma sacola na frente e outra atrás.

Na sacola da frente, nós colocamos as nossas qualidades.
Na sacola de trás guardamos os nossos defeitos.

Por isso durante a jornada pela vida, mantemos os olhos fixos nas virtudes que possuímos, presas em nosso peito.

Ao mesmo tempo, reparamos impiedosamente nas costas do companheiro que está adiante, todos os defeitos que ele possui.

E nos julgamos melhores que ele, sem perceber que a pessoa andando atrás de nós, está pensando a mesma coisa a nosso respeito.

Mude ainda dá tempo, e não esqueça...
Valorize mais, as pessoas que tem perto de você.
Autor Desconhecido

Alunos EMOL 2008

Um comentário:

  1. Seu blog e excelente, seus textos também são ótimos, vou tentar me inspirar no seu blog para melhorar o meu, se quiser depois e só da uma olhada o link ta logo a baixo: http://derlandreflexivo.blogspot.com/

    ResponderExcluir